Fim de semana espetacular para Ricciardo

Foto: Rubio/Sutton Images

A temporada 2018 da Fórmula 1 está a todo vapor. Já foram três corridas e todas elas com certa dose de emoção. Triste, para nós, é claro, por não ter a presença de nenhum piloto brasileiro. Mas a disputa entre o alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, e Lewis Hamilton, da Mercedes, promete ser acirrada.

No GP da China, neste final de semana, porém, o grande destaque foi o australiano Daniel Ricciardo, da Red Bull. Fez uma estratégia espetacular, soube se aproveitar do safety car durante a prova e, no braço, foi passando todo mundo para assumir a liderança e ganhar a corrida. E vale lembrar que, no sábado, havia tido problema com o motor de seu carro, que foi consertado às pressas pela equipe.

É um cara que pode ‘esquentar’ a temporada e, se a equipe continuar evoluindo, pode também entrar na briga pelo título. A Mercedes, que antes da temporada parecia ser imbatível, já mostrou que não será bem assim. E se Hamilton quiser brigar pelo penta, terá que lutar muito.

E o holandês maluco Max Verstappen, que tem muita qualidade técnica, precisa colocar a cabeça no lugar. Na China, mais uma vez, foi afoito na hora de ultrapassar Vettel e colocou os dois para fora da pista, fazendo o alemão terminar apenas em oitavo lugar, e com ele levando 10 segundos de punição.

A próxima parada é dia 29 de abril, no GP do Azerbaijão!

Ao menos a primeira impressão foi boa

Cravar que o São José vai fazer bonito no Campeonato Paulista da Quarta Divisão é muito cedo. Mas, ao menos no primeiro jogo, mostrou potencial.

Na vitória sobre o Guarulhos por 1 a 0, no último sábado, a Águia foi poucas vezes ameaçada pelo adversário. E teve o controle do jogo durante quase todo o tempo.

Um detalhe importante: o time treinou praticamente uma semana junto, portanto, sem tempo de entrosamento. Ainda assim, em campo, nem parecia que tinha pouco tempo de preparação.

Entendo que o grande problema do São José neste primeiro jogo foi no ataque. O time foi ansioso em vários momentos e desperdiçou chances importantes. Mas nada que o técnico Ricardo Costa não possa resolver com uma boa conversa.

O caminho ainda é longo, extremamente longo e difícil. Ao menos, o primeiro passo foi positivo. No sábado, visita o Atlético Mogi, que na estreia levou 3 a 0 do Flamengo, em Guarulhos.

*****

Para um sábado à noite, na última divisão do Estado, os 1.060 pagantes no Martins Pereira pode ser considerado bom. Pela tradição do São José, é pouco. Mas já levou mais público que muitos clubes da Série A-2 deste ano, por exemplo.

O que a diretoria tem que repensar são os jogos sexta-feira à noite. Horário complicado. E no sábado à noite também não é legal. Historicamente, os grandes públicos do da Águia foram no domingo à tarde. Domingo de manhã também seria uma boa.

***************

O outro time da cidade, o Atlético Joseense, também venceu na estreia. Fez 1 a 0 no União, em Mogi das Cruzes e, em um primeiro momento, deixou boa impressão. Mas o grande desafio do Tigre este ano será reconquistar a simpatia da torcida, após quatro anos jogando com o nome de São José dos Campos FC, uma mudança extremamente desnecessária em 2014, e que mais parecia uma provocação ao São José Esporte Clube.

Foto: André Castanhare/São José E.C.