Ano de frustrações para o futebol da região

O ano de 2018 está terminando. E os times de futebol profissional do Vale do Paraíba não tiveram muito o que comemorar. Talvez o único fato positivo tenha sido a boa campanha do Taubaté na Copa Paulista, onde chegou até às quartas de final e conseguiu montar uma boa base para a Série A-2 do Paulista no ano que vem. Mas, na própria Série A-2 deste ano, o Burro da Central decepcionou. Montou um time para brigar lá em cima, mas acabou terminando apenas em sétimo lugar, eliminado ainda na primeira fase e ainda com direito a uma vexatória goleada de 6 a 1 sofrida fora de casa para o Nacional na primeira fase. O fato é que acabou o ano sem o acesso e sem uma inédita vaga em uma competição de nível nacional.

O São José teve um ano ainda mais dolorido. Pela segunda vez, disputou o martírio da Quarta Divisão do estado e viu o acesso escapar no último minuto, no doído empate por 2 a 2 contra o Comercial em Ribeirão Preto, em outubro. A diretoria da Águia do Vale montou um time para subir, o São José sempre esteve entre os melhores, mas sucumbiu na hora ‘H’. Agora, terá que juntar os cacos em 2019 e começar tudo de novo, em sua terceira participação na última divisão do estado.

O ano também foi ruim para o Manthiqueira de Guaratinguetá. Debutante na Série A-3 do Campeonato Paulista, manteve a base da Quarta Divisão de 2017 e, sem fôlego suficiente, acabou novamente rebaixado para a última divisão, sem apresentar qualquer possibilidade de reação durante o campeonato. É outro que terá que remar tudo de novo se quiser ter uma boa temporada em 2019.

E, finalmente, o Atlético Joseense, que este ano voltou a usar o seu nome original, deixando de lado o ‘São José dos Campos FC’, fez campanha ruim na Quarta Divisão, onde sequer passou da primeira fase.