Fórmula 1 voltando à normalidade

Largada do GP da Estíria

A vitória tranquila, praticamente de ponta a ponta, do britânico Lewis Hamilton no GP da Estíria (Áustria) neste domingo coloca a Fórmula 1 de volta ao ‘velho normal’, dentro do ‘novo normal’ da categoria por conta da pandemia do novo coronavírus.

Depois de fazer a pole position debaixo de muita chuva no sábado, o hexacampeão mundial dominou completamente a prova no domingo. Só perdeu a liderança na hora de parar para a troca de pneus, mas rapidamente recuperou e abriu vantagem sobre Max Verstappen e o companheiro de equipe, Valtteri Bottas, que acabou ficando em segundo.

O resultado mostra que o quarto lugar na estreia (seria segundo colocado se não fosse penalizado em cinco segundos no final) foi um acidente. E o maior piloto da atualidade tem de tudo para conquistar novamente o título.

E mais: com o lugar mais alto do pódio neste domingo, acumula 85 vitórias e fica a apenas seis de igualar o recorde do heptacampeão mundial Michael Schumacher. Além de ser forte candidato a igualar o alemão também em títulos.

A temporada promete ser boa este ano, com o arrojado Verstappen tendo uma competitiva Red Bull e o próprio Bottas tentando acompanhar Hamilton.

****

Outro ponto positivo neste início de temporada é a competitividade dos carros da Racing Point (antiga Force India), com o mexicano Sergio Perez e o canadense Lance Stroll fazendo boas provas.

Mas o mais bacana é o aparente renascimento da McLaren, que ficou alguns anos na parte de trás do grid e agora está atrás apenas da Mercedes e da Red Bull neste início de campeonato. Aliás, o britânico Lando Norris, que terminou em quinto lugar neste domingo, é o terceiro colocado na classificação, com 26 pontos, atrás apenas de Hamilton e Bottas. E no Mundial de Construtores a equipe que deu três títulos mundiais a Ayrton Senna está em segundo lugar.

Aliás, os pilotos dessas duas equipes proporcionaram disputas e ultrapassagens sensacionais durante a prova na Estíria. Valeu a pena para os amantes do automobilismo.

***

Por outro lado a grande decepção é a Ferrari, que teve um final de semana para ser esquecido. No treino, já foi um desastre, com o tetracampeão mundial Sebastian Vettel largando em 10º e o monegasco Charles Leclerc em 14º (perdeu três posições no grid por punição). E, não bastasse isso, o jovem e promissor piloto da categoria cometeu uma lambança logo na primeira curva, batendo o carro no de seu companheiro e tirando os dois da prova. Depois, pediu desculpas publicamente pelo erro.

***

A próxima etapa já será no domingo que vem, dia 19 de julho, no circuito de Hungaroring, na Hungria, às 10h10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *