Chiclete sem Nana, Verdão sem Dudu, Corinthians sem Jô

Despedida de Dudu

‘Chiclete sem Nana, Verão sem calor’. Assim dizia Bell Marques em um dos maiores sucessos da banda Chiclete com Banana. E, adaptando ao clássico entre Corinthians e Palmeiras nesta quarta-feira, na Arena de Itaquera, pelo Campeonato Paulista, dá para incrementar: ‘Verdão sem Dudu, Corinthians sem Jô’.

Será assim o primeiro jogo do Paulistão, após quatro meses de paralisação por conta do novo coronavirus. O Verdão perdeu o seu principal jogador para o Catar – os problemas conjugais do atletas com a ex-esposa aceleraram a saída dele do país. O Timão, por sua vez, contratou de volta o atacante Jô, campeão brasileiro em 2017, mas o atleta não foi inscrito a tempo para o jogo.

E tem mais: o Palmeiras não terá o atacante Rony, que não conseguiu efeito suspensivo após imbróglio que envolve o ex-clube, o Athletico (PR), e não terá o bom zagueiro Gomez, que ainda está no aguardo da renovação de contrato. E o Timão, por sua vez, além de Jô, não terá Cantillo, que se recupera do coronavírus e não tem mais Pedrinho, vendido ao Benfica de Portugal. Além de outros atletas que vão ficar de fora.

Assim, além de não contar com torcida no estádio por conta do vírus, os dois times estarão bastante desfalcados e até desfigurados. Uma pena. Mas emoção não vai faltar em campo.

O atacante Jô

Esta partida, para quem não lembra, é decisivo para o Corinthians no Paulistão. Faltando duas rodadas para o término da primeira fase, o Timão estará matematicamente eliminado em caso de derrota para o maior rival. Um simples empate no clássico já é suficiente para o Timão dar adeus. E, mesmo que vença, terá que torcer para que o Guarani não faça mais do que um ponto nos dois últimos jogos (contra Botafogo, fora, e São Paulo, em casa).

O Verdão, contrário, já classificado, tem uma missão: tentar ficar em primeiro lugar na classificação geral e ter vantagens no mata-mata. Nos últimos três anos, o Corinthians tem se dado melhor nos clássicos com o rival. Agora, com Vanderlei Luxemburgo no Verdão e Tiago Nunes no Timão, vamos ver como as equipes vão se comportar.

De qualquer maneira, a bola vai voltar a rolar. E, o mais importante: que ao menos todos os protocolos de segurança sejam cumpridos à risca. A pandemia ainda não acabou e, pelo visto, ainda estão longe de chegar ao final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *