Responsabilidade para São Paulo e Palmeiras no mata-mata

Rubens Chiri/saopaulofc.net

São Paulo e Palmeiras são os dois primeiros grandes do estado a entrarem em campo nesta quarta-feira, pelas quartas de final do Campeonato Paulista de 2020. O Tricolor, às 19h, recebe o Mirassol no Morumbi. Mais tarde, às 21h30, o Verdão recebe o Santo André no Allianz Parque.

A situação dos dois clubes é parecida: ambos têm melhor campanha do que os adversários, ambos têm times bem melhores, ambos têm que mostrar evolução no futebol dentro de campo e são justamente os dois clubes que estão há mais tempo sem ganhar o Estadual.

O São Paulo, do técnico Fernando Diniz, que completa 15 anos sem festejar o título do Paulistão, tem o Morumbi vazio contra um adversário que passou por grande reformulação no elenco durante a paralisação. Tecnicamente, o Tricolor é bem superior e precisa traduzir isso em campo. Não será fácil. Ainda mais por ser jogo único. Empate leva a decisão para os pênaltis. Quem perder, estará fora.

O jogador Marcos Rocha, da SE Palmeiras, recebe camisa em comemoração aos 100 jogos pelo clube, após treinamento, na Academia de Futebol. (Foto: Cesar Greco)

O Palmeiras também encara um adversário que perdeu vários jogadores durante a pandemia. Mas o próprio Verdão teve perdas, principalmente o atacante Dudu, além dos vários outros que estão lesionados. Mas, pelo investimento bem maior do que o adversário, entra em campo também com a obrigação de vencer. E ainda tem como atração o 100º jogo do lateral-direito Marcos Rocha com a camisa alviverde. Qualquer resultado que não seja a vitória palmeirense, será zebra. E ainda tem a pressão no clube, que não vence o Paulista desde 2008 e que passou todo o ano de 2019 sem sem títulos.

Enfim, tanto para São Paulo quanto para Palmeiras, uma eliminação precoce seria trágico para ambos e um início de crise grande dentro dos dois clubes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *