Genialidade ao melhor estilo Ayrton Senna

Digo e repito: Ayrton Senna é o maior piloto de automobilismo de todos os tempos. Não é achismo. É fato. Por tudo o que ele fez a bordo de seus carros ao longo da carreira. Vencer uma corrida com apenas uma das seis marchas funcionando nas últimas sete voltas, com câmbio manual, superando um concorrente com câmbio automático, foi um momento único, histórico e que, desde1991, fica na memória da Fórmula 1.

Neste último domingo, dia 2 de agosto, outro gênio (e que é fã de Ayrton Senna, diga-se de passagem), conseguiu também um feito que, embora de menores proporções, lembra um pouco o que o brasileiro fez em Interlagos há 29 anos.

Lewis Hamilton, hexacampeão mundial, dono de 87 vitória até agora e rumo a superar os números de Michael Schumacher, teve uma atuação de gala. E, também, dentro de casa, em Silverstone, na Inglaterra.

Depois de dominar a corrida inteira, com uma liderança tranquila, sem ser ameaçado, viu seu pneu dianteiro esquerdo se deteriorar na última volta. A poucos metros do final, conseguiu se manter na pista de forma espetacular e, mais do que isso: não permitiu a aproximação do holandês Max Verstappen, o segundo colocado, que vinha ‘babando’ atrás. Outros pilotos tiveram o mesmo problema na reta final da prova, como Valtteri Bottas e Carlos Sainz. Mas, vencer uma corrida com o pneu furado, foi algo inédito na história da categoria. E Hamilton mostra toda sua superioridade técnica em relação aos demais e parte rumo a mais um título na carreira.

Definitivamente, foi uma corrida para entrar para a história, marcada como um dos grandes feitos de um piloto de Fórmula 1.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *