Vai começar o Paulistão 2019. Que venha o futebol!

O troféu que será entregue ao campeão paulista.

O Campeonato Paulista está aí! Neste final de semana, a temporada 2019 tem a sua primeira rodada, onde os quatro ‘grandes’ do Estado, São Paulo, Corinthians, Palmeiras e Santos, mais uma vez, despontam como os postulantes ao título. Não vejo os times do interior em condições de brigar, embora Guarani e Ponte Preta sempre podem surpreender.

Ao menos para este início de temporada, algumas considerações precisam ser feitas sobre as chances de título. E, neste momento, entendo que o Corinthians, o atual bicampeão, leva vantagem na busca pelo tri.

O Timão tem a volta do técnico Fábio Carille e, até agora, vem reforçando o elenco com inteligência. O atacante argentino Mário Boselli tem faro de gols. Ramiro teve ótima passagem no Grêmio e o experiente Manoel, recém-chegado do Cruzeiro, é um zagueiro ‘cascudo’, que vai dar solidez ao setor defensivo da equipe. Além disso, os rivais mais fortes estão envolvidos com a Libertadores no primeiro semestre, ao contrário do alvinegro.

O Palmeiras, equipe que mais investiu entre os grandes do Estado, manteve suas principais peças e ainda teve um grande reforço: o meia-atacante joseense Ricardo Goulart, que poderá se encaixar muito bem no time de Felipão. Porém, com o time envolvido com a Libertadores, deverá deixar o Paulistão em segundo plano, ainda mais pelos problemas entre o clube a Federação Paulista de Futebol no ano passado. Mesmo assim, não pode ser descartado.

O São Paulo também investiu, trouxe reforços importantes como o atacante Pablo, ex-Atlético-PR, o eterno ídolo Hernanes e a diretoria está animada com o time. Mas, pelo que se viu na Copa Flórida, embora não sirva de parâmetro, muita coisa ainda precisa ser melhorada. Pesa o fato do Tricolor não ser campeão estadual desde 2005. E também o fato de ter um técnico desconhecido, sem bagagem. André Jardine ainda é uma aposta no escuro para o São Paulo. Além disso, o time tem a prioridade com a Libertadores no primeiro semestre, que poderá fazer com que um elenco alternativo seja utilizado em muitos jogos do Estadual.

Já o Santos corre por fora. Aliás, muito por fora. O Peixe contratou o gabaritado técnico argentino Jorge Sampaoli, que fez grande trabalho na Universidad do Chile e na Seleção Chilena, mas que na Seleção Argentina fracassou no ano passado. E o Peixe simplesmente não se reforçou. Não anunciou nenhum jogador realmente renomado e ainda perdeu outras peças importantes. Se a diretoria não se mexer, não só o Paulistão ficará distante, mas toda a temporada corre o risco de ser perdida.

Vale ainda ressaltar, mais uma vez, a utilização de um regulamento esdrúxulo, desde 2014, onde os clubes são divididos em grupos, mas se enfrentam apenas fora deles. Ou seja, se der ‘sorte’ de ficar em uma chave onde os adversários façam campanha ruim, o clube poderá se classificar com menos pontos do que outro que, mesmo com campanha superior, fique de fora da segunda fase.

********

Os outros Estaduais também começam neste final de semana. O maior disparate com certeza é no Rio de Janeiro, onde o Flamengo de Arrascaeta, Gabigol e do técnico Abel Braga teve um investimento amplamente superior a Botafogo (atual campeão), Vasco e Fluminense. No Carioca deste ano, mesmo com o time envolvido na disputa da Libertadores, qualquer resultado que não seja o título do Rubro Negro pode ser considerado uma surpresa. A responsabilidade é grande.

Em Minas, Atlético e Cruzeiro estão também envolvidos com a Libertadores, além do Estadual. E, lá, embora o Galo tenha o vencedor técnico Levir Culpi, o Cruzeiro também está com um elenco muito mais forte, além de ter uma continuidade mais longeva do trabalho do técnico Mano Menezes. O Atlético tem dificuldades financeiras, teve um 2018 difícil e, em 2019, só trouxe o experiente zagueiro Réver como reforço de peso.

No Sul, o Internacional, maior campeão estadual, quer retomar a hegemonia. Manteve a base que foi terceira colocada no Brasileirão 2018 e vai querer brigar pelo título. O Grêmio, que também manteve uma base dos últimos anos vencedores, ainda está com um elenco superior, mas na terra dos Pampas o equilíbrio parecer ser maior entre os rivais do que em outros estados.

**************

E o campeonato que começou antes dos outros é o Catarinense. Embora nem tão badalado, ao menos tem sempre duelos equilibrados, com vários times postulando o título, como Figueirense, Criciúma, Avaí, Chapecoense, Joinville e até o Brusque, que já foi campeão recentemente. E na quarta-feira, na primeira rodada, já teve um bom aperitivo. No empate entre Tubarão 2×2 Hercílio Luz, destaque para o golaço de bicicleta de Zé Antônio para o Hercílio, no segundo tempo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *