Vai ter que ser na raça, São José!

Uma partida surreal aconteceu neste sábado à tarde em Mogi das Cruzes. O São José vencia por 3 a 1, bobeou e viu o União virar para 4  a 3, com direito a três jogadores da Águia do Vale expulsos – dois deles no início do segundo tempo, isso sem contar a exclusão do técnico Oliveira e o preparador físico Itamar Lisboa.

Agora, para não morrer na praia e se classificar à seminais da Quarta Divisão, só a vitória interessa para o São José, no próximo domingo, no estádio Martins Pereira, às 10h, dia 3 de setembro.

O problema é tentar levantar o astral do time, que tinha a classificação praticamente assegurada, mas permitiu a reação de um adversário que vem embalado no torneio. Outra questão é técnica: o São Jose terá quatro desfalques importantes para o próximo jogo. Além dos três expulsos (os zagueiros Cazu e Maicon e o meia Matheus Carioca), também não terá o lateral-direito Josué, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Aliás, a arbitragem foi bastante contestada pela expulsão de Cazu, no lance que originou o pênalti do terceiro gol mogiano. Para o São José, o árbitro foi muito rigoroso.

É preciso remontar o time e ainda levantar o psicológico dos jogadores. Podemos ver a situação de duas maneiras: por um lado, o desânimo de ter perdido um jogo que estava na mão e com a vaga quase encaminhada. Por outro, o fato de estar tudo em aberto. Afinal, pelas circunstâncias do jogo neste sábado, com dois jogadores a menos por mais de 40 minutos, o São José poderia ter pedido por uma vantagem ainda maior e se complicar ainda mais.

Agora, tem que ir no peito e na raça para o jogo de volta. Não deixar o adversário jogar e pressionar desde o início. Não tem outra maneira. E o apoio do torcedor será fundamental.

Foto: São José EC/Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *